“Ração humana” emagrece, mas especialistas pedem cuidados no uso

Alimentos ricos em fibras

O composto alimentar conhecido como ração humana vem ganhando espaço entre pessoas que querem emagrecer ou que esperam regular o sistema digestivo.

Segundo fabricantes, a mistura, que conta com ingredientes ricos em fibra como linhaça, trigo, aveia, soja, entre outros, permite perder até 8 quilos em um mês, além de ajudar a controlar o colesterol, aumentar a resistência orgânica e regular o intestino.

Mas especialistas, embora destaquem os benefícios que a mistura pode trazer à saúde, alertam que é preciso cautela.

Cuidado com as alergias

De acordo com a nutricionista clínica e fiscal do Conselho Regional de Nutrição do Rio de Janeiro, Edna Garambone, o composto, facilmente encontrado em lojas de produtos naturais, especialmente nas grandes cidades, até gera a perda de peso, porque as fibras aumentam a saciedade e leva o organismo a reduzir a absorção de gordura.

Ela enfatiza, no entanto, que pessoas com alergia a algum de seus componentes podem ter efeitos colaterais nocivos à saúde.

“Quem tem alergia à linhaça ou síndrome do intestino irritado pode sofrer com os efeitos colaterais, como a dor de cabeça e o aumento das idas ao banheiro. Além disso, como o produto muitas vezes é consumido por conta própria, as pessoas ficam sem saber que é preciso beber muita água para evitar o fecalomas, ou endurecimento das fezes”, disse a nutricionista,

Complemento, e não substituto

Segundo Edna, a mistura pode ser utilizada, com recomendação clínica, como complemento, adicionada a saladas, iogurtes e frutas, mas nunca em substituição às refeições.

Essa é a prática, no entanto, da maioria das pessoas que consomem o produto, como a podóloga carioca Vera Lúcia Ribeiro, que há cerca de três meses trocou o pão com manteiga e o café com leite por uma vitamina à base da mistura logo que acorda. “Sinto que a minha pele está mais bonita, o meu intestino funciona melhor e até a minha taxa de colesterol reduziu um pouco”, afirmou.

Força dos grãos

Para a naturalista Renata Moura, integrante do grupo Terapia da Fundação Oswaldo Cruz, que promove a alimentação com base em sementes não germinadas e hortaliças orgânicas, o segredo da ração humana está na força dos grãos.

“É um remédio natural, que leva a energia da terra ao organismo. Quem toma melhora até o humor, ganha mais vitalidade e disposição”, garante.

Com tantas promessas, a procura pelo produto tem sido cada vez maior. A mistura é dispensada de registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Não existem milagres

A professora do departamento de Nutrição e Dietética da Universidade Federal Fluminense (UFF), Vilma Blondet, lembra que sempre que o mercado lança novidades, há uma corrida dos consumidores. Ela argumenta, no entanto, que não há milagres para quem deseja emagrecer ou ter uma vida mais saudável.

“O preparo pode auxiliar a perda de peso e o equilíbrio das funções orgânicas, mas não se trata de um pó milagroso. Ele também é rico em óleos vegetais, que são altamente calóricos, por isso seu uso deve ser limitado. Para emagrecer é preciso inseri-lo, com cautela, em um programa alimentar balanceado aliado à prática de exercícios físicos”, alertou.

SPHERA CLÍNICA DE FISIOTERAPIA
http://www.spherafisioterapia.com.br

SITUADA NA  RUA: SOLDADO JOÃO DE OLIVEIRA N 174 – SUBSOLO DA ACADEMIA ÁGUA VIDA. PIRITUBA, SÃO PAULO-SP

AGENDE O SEU HORÁRIO (11) 2367 6584/ (11) 2367 6051/(11) 8266 9878

EM BREVE COM STÚDIO DE PILATES

Compartilhar/Favoritos

Estudo financiado por cervejaria diz que cerveja pode fortalecer os ossos

Fonte de silício

O consumo moderado de alguns tipos de cerveja pode ajudar a fortalecer os ossos, segundo um estudo americano publicado pela revista especializada Journal of the Science of Food and Agriculture.

Segundo pesquisadores da Universidade da Califórnia, a cerveja seria uma fonte importante de silício, componente da dieta que contribui para melhorar a densidade óssea.

Pesquisas mais antigas já indicavam a importância do silício para o crescimento e o desenvolvimento dos ossos.

Efeitos colaterais da cerveja

Apesar disso, alguns nutricionistas advertem que os possíveis benefícios da cerveja podem ser cancelados pelo consumo excessivo de álcool, já que a ingestão de mais de duas unidades de álcool por dia aumenta o risco de fraturas dos ossos.

O estudo do Departamento de Ciência dos Alimentos da Universidade da Califórnia analisou cem marcas de cervejas comerciais e verificou que elas tinham uma quantidade de silício entre 6,4 miligramas por litro e 56,5 miligramas por litro.

Não existem recomendações mínimas para o consumo de silício, já que, segundo o Departamento de Agricultura do governo norte-americano, o consumo do mineral não é considerado essencial.

Grão da cevada

Segundo os cientistas, o silício é encontrado no grão da cevada utilizado para a fabricação do malte da cerveja e também, em menor quantidade, no lúpulo.

O estudo indicou que as cervejas com as maiores quantidades de silício são as ales (cervejas de fermentação a temperaturas mais altas) claras e aslagers (com baixa fermentação ou fermentação a frio).

Nas cervejas escuras, o processo de torração dos grãos de cevada reduziria a quantidade de silício.

As cervejas feitas com trigo, segundo os pesquisadores, teriam uma quantidade pequena de silício.

Os pesquisadores disseram que os resultados da pesquisa mostram que o consumo moderado de cerveja pode ajudar a combater a osteoporose, doença que provoca a deterioração da densidade dos ossos ao longo do tempo e favorece a ocorrência de fraturas.

Conflito de interesses

O estudo foi coordenado por Charles Bamforth, professor de ciências da cerveja na Universidade da Califórnia, num posto acadêmico patrocinado pela fabricante de cervejas Anheuser-Busch.

O resultado das pesquisas foi recebido com cautela por outros cientistas e nutricionistas.

Claire Bowring, da Sociedade Nacional de Osteoporose, da Grã-Bretanha, disse que não recomenda a ninguém aumentar o consumo de álcool com base no resultado dos estudos.

“Enquanto pequenas quantidades de álcool parecem trazer benefícios para a densidade óssea, já se demonstrou que o consumo em quantidades maiores enfraquece os ossos e aumenta o risco de fratura”, disse ela à agência britânica de notícias Press Association.

“Também há muitas outras preocupações de saúde relacionadas ao álcool que não podem ser ignoradas”, diz.

Catherine Collins, nutricionista do hospital-escola St. George, em Londres, observa que as quantidades necessárias de consumo de silício são pequenas e seus benefícios para os ossos menos importantes do que os relacionados ao consumo de cálcio e vitamina D.

http://www.diarioda saude.com. br/news.php? article=estudo- financiado- cervejaria- diz-cerveja- fortalecer- ossos&id=5004&nl=sit

Controle da Asma em obesos

Segundo estudo da Universidade Laval, no Canadá Pessoas obesas com asma tem pior controle da doença respiratória do que os asmáticos com peso normal. De acordo com os autores, isso acontece mesmo que a percepção dos sintomas seja similar, e pode ser explicado por mudanças nas características inflamatórias bronquiais e sistêmicas e no funcionamento pulmonar em pacientes obesos.

A obesidade é associada a um aumento na prevalência de asma, especialmente entre as mulheres, e essa doença respiratória parece ser mais severa entre os obesos.

Para determinar se a doença apresenta características específicas em pessoas obesas, os pesquisadores avaliaram 44 pacientes obesos e 44 não-obesos, todos com asma. Os voluntários completaram um questionário sobre controle de asma, passaram por uma bateria de testes, e tiveram medidos índice de massa corporal e circunferência da cintura.

E os pesquisadores observaram que, apesar dos pacientes apresentarem resultados similares em relação ao fluxo de expiração, a resposta a bronquiodilatador, a resposta das vias aéreas a metacolina e na percepção dos sintomas, o controle da asma era pior entre os pacientes obesos.

Além disso, a capacidade pulmonar, o volume expirado e a capacidade funcional residual eram menores nesses pacientes. E os graus de inflamação eram maiores em pacientes obesos, que apresentavam maiores níveis dos marcadores inflamatórios proteína C reativa e fibrinogênio no sangue.

Dieta ajuda a controlar a asma

O elevado consumo de hortofrutícolas, azeite e peixe ajuda a controlar a asma, conclui um estudo realizado por investigadores da Universidade do Porto.

No documento, as faculdades de Medicina e de Ciências da Nutrição daquela Universidade sustentam que a dieta mediterrânica reduz em 80 por cento o risco dos asmáticos terem a doença mal controlada.

De acordo com o estudo conjunto dos investigadores das duas faculdades com o Serviço de Imunoalergologia do Hospital de S. João, a dieta caracterizada pelo elevado consumo de hortofrutícolas, leguminosas, cereais inteiros, frutos secos, azeite e peixe é um cocktail de componentes potencialmente protectores na asma.

Àquele tipo de alimentos junta–se o consumo moderado de lacticínios, álcool e consumo reduzido de carnes vermelhas e processadas. “Sabe-se que este tipo de dieta previne a asma e a rinite alérgica nas crianças, mas desconhecia-se até agora o impacto deste padrão alimentar nos adultos”, acrescenta o estudo, que visou, precisamente, perceber os efeitos desta dieta na asma de adultos. Foi ainda avaliada a função respiratória e sintomas da asma em 174 adultos com uma média de 40 anos.

APONTAMENTOS

FRUTA E ÁLCOOL

O estudo conclui que os asmáticos que tinham a doença controlada (23 por cento) ingeriam maiores quantidades de fruta fresca e menores quantidades de álcool.

BENEFÍCIOS DA DIETA

Os investigadores descobriram que a adopção de um estilo de alimentação mediterrânico está associado a uma redução de 78 por cento do risco de ter a doença não controlada, independentemente do género, idade, escolaridade, ingestão calórica total e medicação inalada.

ANTIOXIDANTES

A tradicional dieta do Sul da Europa e Bacia do Mediterrâneo é conhecida por possuir propriedades antioxidantese anti-inflamatórias que promovem um melhor controlo de diversas doenças consideradas crónicas.

PESSOAL VALE A PENA LEMBRAR QUE UMA DIETA SAUDÁVEL E EQUILIBRADA NÃO É SOMENTE UMA QUESTÃO DE MANTER O CORPINHO (ESTÉTICA), MAS DE SAÚDE. A ASMA É UMA DOENÇA QUE NÃO TEM CURA, MAS TEM CONTROLE E MUITAS VEZES LEVAM AS PESSOAS A ÓBITO. ENTÃO, ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL JÁ.