Osteoartrite e Treinamento Funcional

http://i0.ig.com/fw/45/72/zi/4572ziyfge6a5d7lxszlgx85q.jpg

A osteoartrite corresponde a um grupo de problemas que resulta em alterações anatômicas com conseqüentes repercussões nas articulações principalmente em joelhos, quadris, mãos e coluna vertebral.

A osteoartrite além de provocar dores, sensação de rigidez, edema (inchaço), ela também pode ocasionar perda dos movimentos, deformidades e até incapacidades do membro de acordo com a articulação atingida.

Em alguns casos não se conhecem os casos da osteoartrite primária ou idiopática, mas sabe-se que obesidade e esforços físicos repetitivos são alguns dos fatores de risco para a doença. Os casos secundários instalam-se como conseqüência de traumas, doenças reumatológicas, inflamatórias, doenças congênitas e enfermidades em que haja comprometimento dos nervos periféricos.

A maioria dos tratamentos para a osteoartrite envolve uma combinação elaborada para as necessidades de cada paciente. Os tipos de tratamentos incluem principalmente exercícios físicos, além de técnicas para o alívio de dor, remédios e terapias complementares.

Pesquisas mostram que exercícios físicos são uma das melhores formas de tratamento da doença. O Treinamento funcional também é indicado pois reduz dores e rigidez articular, melhora a flexibilidade e aumenta a amplitude do movimento, fortalece os músculos, proporciona maior estabilidade articular, Melhora da capacidade cardiorrespiratória refletindo em uma vida mais ativa, e ajuda na redução do peso corporal. O programa de exercícios não é apenas curativo. Ele também pode prevenir perdas de força muscular, de realização das atividades diárias, promover o controle de dor e evitar o estabelecimento de deformidades.

Em casos de pacientes com a osteoartrite grave e com idade mais avançada é preciso identificar se existe manutenção do quadro, pois a prática de exercícios físicos também é um meio de tratar e impedir a progressão da doença e das incapacidades associadas a ela.

Fonte: http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/osteoartrite/

http://www.copacabanarunners.net/artrose-tratamento.html

http://www.msdonline.com.br/pacientes/sua_saude/doencas_reumaticas/paginas/osteoartrite.aspx

SPHERA CLÍNICA DE FISIOTERAPIA

http://www.spherafisioterapia.com.br

AGORA COM TREINAMENTO FUNCIONAL

SITUADA NA  RUA: SOLDADO JOÃO DE OLIVEIRA N 174 – SUBSOLO DA ACADEMIA ÁGUA VIDA. PIRITUBA, SÃO PAULO-SP

AVALIAÇÃO GRATUITA

AGENDE O SEU HORÁRIO (11) 2367 6584/ (11) 2367 6051/(11) 8266 9878

Compartilhar/Favoritos

Treinamento Funcional: preparação ideal para corredores

Os movimentos básicos do dia a dia como pular, agachar, podem ser grandes aliados de força e resistência física no Treinamento Funcional, na qual dispensa os aparelhos de musculação e utiliza a explosão o corpo. A prática logo já foi incorporada na modalidade que mais cresce: a corrida de rua. Há ambientes que já oferecem o treinamento funcional específico para esta modalidade.

Segundo o professor Andrei Achcar, o objetivo principal é corrigir os erros na técnica dos atletas. “Juntamos um trabalho de coordenação motora, equilíbrio e postura dos corredores, que faz com que o corpo fique mais forte e o movimento mais fluido”, explica.

Com isso, o método minimiza as chances de lesões, já que a posição dos pés, pernas, tronco e braços durante a atividade passam a ser observada com maior cuidado e ainda facilita o desempenho do praticante nas pistas.

“Há uma maior consciência corporal. O atleta consegue perceber o motivo de uma dor e logo se corrigir. Fazendo tudo corretamente, não se gasta energia desnecessariamente e se corre com mais saúde e melhores resultados”, argumenta o instrutor de corrida.

A diferença de terrenos para o treino (grama, asfalto, areia) é explicada como uma forma de fortalecer os músculos e os tendões dos pés e das pernas, regiões que mais tendem a sofrer com a atividade. Na areia, por exemplo, em que a pisada ocorre de forma irregular, o esportista passa a ter maior força, já que o pé está trabalhando mais do que o normal e, assim, há um ganho na estabilidade.

Resultados

“Competi na última semana e passei por trechos bastante diferenciados. Antes, eu sentiria dores principalmente no joelho e nas articulações, mas eu aguentei fazer tudo”, comemora o bancário aposentado José Marcelo de Souza, que há um ano é adepto do treinamento funcional.

“Antes, eu fazia 10km em 1h20. Em um ano, concluo o mesmo percurso em 1h05. Realmente dá um ânimo a mais, sem contar que agora faço tudo certo e não tenho tantos riscos de lesão”, relata o bancário José Marcelo de Souza

Fonte: http://www.educacaofisica.com.br/index.php/fitness/canais-fitness/ginastica-laboral/21841-treino-funcional-pode-ser-grande-aliado-da-forca-e-da-resistencia-fisica

SPHERA CLÍNICA DE FISIOTERAPIA

http://www.spherafisioterapia.com.br

AGORA COM TREINAMENTO FUNCIONAL

SITUADA NA  RUA: SOLDADO JOÃO DE OLIVEIRA N 174 – SUBSOLO DA ACADEMIA ÁGUA VIDA. PIRITUBA, SÃO PAULO-SP

AVALIAÇÃO GRATUITA

AGENDE O SEU HORÁRIO (11) 2367 6584/ (11) 2367 6051/(11) 8266 9878

Treinamento Funcional: uma boa preparação para jogadores de futebol


O treinamento funcional tem dentro do futebol dois objetivos claros e interdependentes;

1-      Melhora do movimento específico do jogador durante as fases mais intensas e decisivas do jogo;

2-      Um maior equilíbrio das cadeias musculares, minimizando as chances de dores e lesões.

O treinamento funcional para jogadores de futebol é composto pelo Treinamento de Força, Core e Propriocepção.

O treinamento de força tem como função, melhorar a ação motora do jogador dentro de treinos e jogos, como realizar movimentos específicos para a potência do chute. No futebol , o atleta realiza diversas ações musculares intensas e curtas com longas pausas para as novas ações. A manipulação de exercícios de força, cria uma adaptação ao atleta para realizar os movimentos com mais mobilidade e segurança, diminuindo a chance de fadiga muscular.  Para o jogador desempenhar o seu melhor através do treinamento de força, o fortalecimento das suas articulações e bem como seu centro de equilíbrio e controle deve ser treinado e aprimorado através do treinamento do core e da propriocepção.

A região do core pode ser entendida com a conexão entre os membros superiores e inferiores, se tornado a base do movimento de cada indivíduo.  Com o core bem equilibrado e fortalecido, o jogador consegue realizar as ações musculares com maior segurança, gerando mais força com menos gasto de energia e conseqüentemente uma menor possibilidade de fadiga.

A propriocepção tem como principal característica o fortalecimento das articulações. Ela não age isoladamente na articulação, ela age também no fortalecimento da musculatura que compõe a articulação.

A principal diretriz para a aplicação treinamento funcional dentro do futebol é ap